Política Editorial

  1. Tipos de trabalhos aceitos

Textos relacionados com a área de Relações Internacionais e suas vertentes que se enquadrem nas seguintes modalidades:

1.1 Artigo

Texto em que se apresenta e se discute, de maneira clara e concisa, resultado de uma pesquisa ou estudo. Deve conter uma análise da temática, bem como apresentar elementos empíricos ou argumentações que sustentem as conclusões. Sua finalidade é divulgar conhecimentos e comunicar novas ideias, podendo possuir uma abordagem inicial sobre um tema ou uma revisão que analisa conteúdos já publicados.

1.2 Resenha

Apresentação crítica do conteúdo de uma obra. Trata-se de uma síntese clara de um livro ou de um escrito buscando apresentar os aspectos essenciais da obra em questão. Além de ter um caráter informativo, a resenha traz o ponto de vista de quem a elaborou, com base em pesquisas bibliográficas e na própria obra analisada. 

  1. Envio de trabalhos

2.1 Os textos devem ser enviados através do formulário de submissões, disponível em: https://relacoesexteriores.com.br/submissoes/

2.2 A Relações Exteriores publica textos somente em português, espanhol e inglês.

2.3 Somente devem ser enviados para publicação trabalhos inéditos, que estejam de acordo com as normas de publicação da revista.

2.4 É vedada aos autores a submissão simultânea de trabalho enviado à Revista Relações Exteriores a outras revistas especializadas.

2.5 Podem ser usados pseudônimos ou abreviaturas para o nome dos autores, sendo vedado o anonimato. Cabe aos autores informar expressamente ao editor quando quiserem utilizar pseudônimo. Será mantido pelo editor um registro do nome verdadeiro dos autores para fins de cumprimento da legislação ou de decisão judicial.

2.6 Durante a submissão do trabalho, o autor deverá aceitar os termos da Política Editorial e a da Declaração de Responsabilidade, assinando digitalmente.

  1. Procedimentos da Comissão Editorial

3.1 A seleção de textos e a definição quanto à conveniência e à oportunidade de publicação competem ao Comitê Editorial da Revista Relações Exteriores.

3.2 Os trabalhos submetidos à Revista Relações Exteriores são avaliados por pares, dois avaliadores (pareceristas), dentre membros do Comitê Editorial e consultores ad hoc.

3.3 Os textos serão encaminhados aos avaliadores seguindo o critério de avaliação cega, qual seja, o editor não revelará os nomes desses avaliadores aos autores, nem o nome dos autores aos avaliadores, independentemente de o trabalho ser aceito ou não.

3.4 Os textos são avaliados considerando aspectos éticos, adequação à linha editorial e às normas de publicação da revista, além da qualidade da redação, com relação à originalidade, relevância dos temas propostos, clareza da exposição e obediência às normas gramaticais.

3.5 Os autores dos trabalhos submetidos serão informados por e-mail sobre a aceitação parcial, total ou a recusa de sua contribuição. O prazo estimado dessa resposta será de até um mês após a data de encerramento da recepção dos trabalhos.

3.6 Sugestões e exigências serão feitas somente para os textos com parecer favorável. A recusa de textos não será justificada. Não serão aceitas ressubmissões de trabalhos recusados.

3.7 Os autores que obtiverem pareceres positivos terão um prazo para realizar ajustes.

O prazo concedido aos autores para eventual revisão será determinado pelo Comitê Editorial.

3.8 A correção gramatical do trabalho e a adaptação às normas técnicas, conforme preconizadas pela ABNT, poderão ser realizadas, independentemente de consulta ao autor.

 

  1. Política de privacidade

4.1 Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

4.2 Para submissão, o arquivo eletrônico enviado com o texto deve omitir informações que permitam a identificação de autoria do trabalho. Esses dados devem ser preenchidos no Formulário de Submissão, tomando o cuidado de informar os dados de todos os coautores.

 

  1. Direitos autorais

5.1 Direitos autorais para trabalhos publicados são do autor, com direitos da publicação para a revista. Em razão de a revista ser de acesso por assinatura, os textos publicados podem ficar disponível apenas para assinantes ativos.

5.2 A reprodução parcial de artigos da revista é permitida, desde que citada a fonte.

5.3 A citação de trechos dos artigos é permitida, em outras obras ou qualquer outro meio de comunicação, desde que citada a fonte.

5.4 Os autores que submeterem trabalhos para publicação serão integralmente responsáveis pela originalidade e pelo conteúdo do trabalho apresentado. O conteúdo dos textos publicados não expressa, necessariamente, as opiniões dos editores da Revista Relações Exteriores e dos mantenedores.

5.5 A revista não remunera pelas colaborações. A aprovação dos trabalhos para publicação implica na cessão imediata e sem ônus dos direitos de publicação nesta revista.

 

  1. Normas de apresentação dos textos

Os trabalhos deverão seguir os critérios da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), os quais, durante a editoração, serão adaptados ao projeto e formato editorial da RBI.

 

Normas específicas para artigos

 

Páginas: De 05 a 15 páginas, incluindo título, resumo e referências bibliográficas.

Resumo: De 150 a 250 palavras, em português e inglês.

Palavras-chave: Fornecer de 3 a 5 palavras em português e em inglês.

Título: O texto do artigo deverá ser precedido pelo título em português e inglês.

Obs.: Para submissão, o arquivo eletrônico enviado com o texto deve omitir informações que permitam a identificação de autoria do trabalho. Esses dados constarão na Formulário de Submissão.

Normas específicas para resenhas

 

Páginas: No máximo 6 páginas, incluindo referências bibliográficas.

Título: As resenhas devem conter, como título, as referências completas sobre o texto resenhado.

Obs.: Para submissão, o arquivo eletrônico enviado com o texto deve omitir informações que permitam a identificação de autoria do trabalho. Esses dados constarão na Formulário de Inscrições.

 

Normas gerais para apresentação dos textos (artigos e resenhas)

 

Formato de arquivo: “DOC” ou “RTF”.

Formato da página: A4.

Fonte: Times New Roman.

Tamanho

  • Título do artigo: 14, caixa alta, negrito, centralizado.
  • Subtítulo do artigo (se houver): 14, caixa baixa, negrito, centralizado.
  • Título das seções: 12, caixa alta, negrito, alinhado à esquerda, e não devem ser numerados.
  • Título das subseções: 12, caixa baixa, alinhado à esquerda, e não devem ser numerados.
  • Texto: 12 (para o corpo do texto), 11 (para resumo e citação destacada) e 10 (para nota de rodapé e texto de quadros).

Estilo: Normal.

Margens

  • Superior: 2,0 cm.
  • Inferior: 2,0 cm.
  • Direita: 2,0 cm.
  • Esquerda: 2,5 cm.

Espaçamento:  1,5 entre linhas (para o corpo do texto) e espaço simples (para resumo, citações e notas).

Parágrafo: Sem recuo.

Alinhamento: Justificado.

Numeração das páginas: À direita, inferior.

Abreviatura:

  • Ao ser inserida no texto pela primeira vez, deverá estar entre parênteses e precedida de seu significado por extenso.
  • Quando for composta de mais de três letras e pronunciada como palavra (acrônimo), apenas a inicial deverá ser maiúscula.
    Exemplos:
    Agência Brasileira de Inteligência (Abin)
    Associação Nacional dos Profissionais de Relações Internacionais (GSI)

Palavra estrangeira:

  • Grafar em itálico.
  • Nomes de organizações internacionais, entidade e organismos devem ser traduzidos ou adaptados para o português (em fonte normal), seguidos da sigla original, entre parênteses. Exemplo: Agência Central de Inteligência (CIA).

Referência bibliográfica:

  • Observar a NBR 6023/2002 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
  • Apresentar referência completa em lista ao final do texto, ordenada alfabeticamente.
    Exemplos de referência:
    GROTIUS, Hugo. O direito da guerra e da pazIjuí: Unijuí, 2004.
    LAFOUASSE, Fabien. L´espionage em droit international. In: Annuaire française de droit international. Paris: CNRS, 2001. v. 57, p. 63-136.
    BAKER, Christopher D. Tolerance of international espionage: a functional approach. Disponível em: <http://inteldump.powerblogs.com/ files/espionage.pdf>. Acesso em: 13 jun. 2005.
    BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Seção 1, p.28.

Citação:

  • Observar a NBR 10520/2002 da ABNT.
  • Citação é a menção, no texto, de informação extraída de outra fonte. Pode ser:Citação direta – transcrição textual literal de parte da obra do autor consultado.A citação no texto, se ocupar até 3 linhas, deve ser transcrita entre aspas duplas, incorporada ao parágrafo. Se ocupar mais de 3 linhas, deve ser apresentada em parágrafo isolado, com recuo de 3,5 cm, sem aspas, e letras tamanho 11. Incluir o sobrenome do autor, ano, volume, página da fonte consultada.Exemplos:“A morte é a fronteira da liberdade. Ela não é o alvo da vida, mas o seu ponto final”. (GIANNETTI, 2005, p.61)Paoli e Almeida (1996, p.190) chamam a atenção para a presença desses segmentos no espaço da cidade, a partir das soluções que encontram em sua ocupação.[…] O próprio espaço urbano se redesenha: antigos bairros são reinventados em sua ocupação, as ruas se enchem de ambulantes, mendigos, vendedores itinerantes, pequenos golpistas, crianças de rua, todos com estratégias próprias de sobreviver que incluem um conhecimento sofisticado dos próprios recursos técnicos da cidade.Citação indireta ou livre – O autor reproduz com suas próprias palavras o pensamento de, outrem, não necessitando de aspas. A citação de páginas é opcional. Deve estar no corpo do texto, independentemente do tamanho, e as suas referências devem ser colocadas no corpo do texto  Exemplos:Tal é a visão política de Toni Negri (1993, p. 32) ao considerar – como estratégia de novas realizações – o poder constituinte.
  • Este processo é cíclico e deve ser realimentado constantemente (CHOO, 1998).

Nota de rodapé:

  • Observar a NBR 10520/2002 da ABNT.
  • Destina-se a prestar esclarecimentos ou tecer considerações, que não devem ser incluídas no texto, para não interromper a seqüência lógica da leitura.
  • A nota deve aparecer na mesma página em que ocorre a chamada numérica no texto. A numeração deve ser única e consecutiva para cada capítulo ou parte. Ela deve ser separada do texto por um traço de 3 cm. Utilize letra tamanho 10.
  • A nota de rodapé pode ser de referência ou explicativa. Pode ser usada para:
    – Indicar a fonte de uma citação, ou seja, uma obra da qual se  extraiu uma frase, ou da qual se utilizou uma ideia ou informação;
    – Fornecer a tradução de uma citação ou sua versão original;
    – Fazer observações e comentários adicionais;
    – Indicar trabalhos apresentados em eventos, mas não publicados;
    – Indicar dados obtidos por meio de contatos informais.
  • A primeira nota de referência deve ser na íntegra. As subsequentes citações da mesma obra podem ser referenciadas de forma abreviada, utilizando as expressões: idem (mesmo autor), ibidem (na mesma obra), apud (citado por) e outros.
  • A referência da obra completa dever ser colocada no final do texto em detrimento na nota de rodapé, podendo ocorrer exceções.

Critérios de Avaliação da Revista Relações Internacionais

  1. * O título é adequado? (Coerência com relação ao conteúdo e reflete sua mensagem)
  2. * O resumo é adequado, contendo objetivo, método, resultados e conclusão do trabalho?
  3. O tema é relevante para a área de Relações Internacionais?
  4. O texto apresenta contribuições práticas ou teóricas para a área de Relações Internacionais?
  5. * A consistência conceitual ou teórica do trabalho é satisfatória?
  6. * O trabalho possui revisão de literatura que situe o tema em questão?
  7. O texto é coerente, objetivo e claro?
  8. A qualidade do texto é satisfatória? (Adequação de formatação, ortografia e gramática em relação às normas da ABNT)
  9. A estrutura do texto obedece à ordem de introdução, desenvolvimento e conclusão?
  10. * O método de pesquisa está claramente definido e é consistente com os objetivos do trabalho?
  11. * A análise e a interpretação das informações estão articuladas com o referencial teórico?
  12. * A conclusão está fundamentada nas informações da pesquisa de modo claro e objetivo?

 *Não se aplica para a avaliação de resenha.