Dia da imigração japonesa no Brasil – 18 de junho

Comemoração em 2008 dos 100 anos da imigração japonesa para o Brasil | Fonte: Takeshi Kojima via Flickr
Dia da imigração japonesa no Brasil - 18 de junho 1

No dia 18 de junho comemora-se o dia da imigração japonesa no Brasil por conta da chegada da embarcação Kasato Maru no país, que atracou no Porto de Santos em 1908. Com cerca de 781 japoneses, a embarcação partiu do Porto de Kobe, Japão, no dia 28 de abril do mesmo ano. No entanto, os planos para que esse evento acontecesse foi planejado com mais antecedência; o governo japonês adotou uma política de emigração devido à      alta densidade demográfica na era Meiji (1868), e o Brasil necessitava de mão-de-obra, principalmente após a abolição da escravatura. A mobilização para um fortalecimento das relações internacionais entre os dois países culminou no      Tratado da Amizade, Comércio e Navegação, assinado dia 5 de novembro de 1895, em Paris

Com o Decreto Lei 97, de 5 de outubro de 1892, que permitia as imigrações japonesas e chinesas no Brasil, várias delegações do Japão vieram para analisar se as condições eram favoráveis para seus trabalhadores. A princípio, a primeira embarcação de imigrantes japoneses viria em 1897, porém, problemas financeiros causaram o cancelamento da viagem em sua véspera. Após algumas visitas, o superintendente da Companhia Imperial de Colonização, Ryo Mizuno, firmou um contrato com o Secretário da Agricultura, Carlos Botelho, em 6 de novembro de 1907. Segundo o contrato:

  1. a C.ia Imperial de Colonização deveria recrutar um total de 3 mil imigrantes-família para trabalhar nas fazendas de café do Brasil dentro de um prazo de 3 anos. Os imigrantes deveriam ser remetidos até o porto de Santos, sendo que a primeira leva (composta por mil indivíduos) deveria chegar no mês de maio de 1908;
  2. o governo brasileiro assumia o pagamento das 10 libras da passagem de navio, devendo os fazendeiros que contratassem os imigrantes restituir-lhe 4 libras retiradas do salário dos imigrantes.(National Diet Libary, 2009)

Cerca de oitocentos japoneses foram distribuídos para trabalhar em seis fazendas do Estado de São Paulo. Em 1914, no entanto, o número já estava em torno de 10 mil pessoas. O peso financeiro da política de imigração fez com que o governo estadual proibisse novas contratações de imigrantes e, em março, notificou à Companhia que não subsidiaria passagens do Japão para o Brasil. Ainda assim, a presença japonesa se consolidou com o aumento das famílias e criação de colônias e escolas. O Brasil é, atualmente, o país com a maior população japonesa fora do Japão: cerca de 1,6 milhão.

Marcadores:
Sobre o Autor

Graduada em Relações Internacionais pela Universidade Católica de Santos (Unisantos), com especialização em Filosofia e Direitos Humanos pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Deixe uma resposta