Normas para publicação

Foco e Escopo

A Revista Relações Exteriores, desenvolvida pela ESRI (Escola Superior de Relações Internacionais) publica desde sua criação textos originais, das áreas de Relações Internacionais, Economia Internacional, Direito Internacional e Política Internacional, produzidos por analistas, professores/as e estudiosos/as das Relações Internacionais e áreas afins.

Periodicidade

A Revista Relações Exteriores é um periódico eletrônico bimestral, que publica seis números regulares nas áreas de Relações Internacionais em idioma português.

Checklist para Submissões

Todos os trabalhos submetidos à Revista Relações Exteriores devem, obrigatoriamente, estar em conformidade com os itens listados abaixo:

  • O trabalho deve ser original e inédito, não sendo avaliado em paralelo para publicação em outra revista;
  • O arquivo de submissão deve estar em formato Microsoft Word;
  • O texto deve estar em espaçamento 1,5 em Arial 11 ou Times New Roman 12, e formatado de acordo com as normas da ABNT;
  • As referências devem estar de acordo com os requisitos bibliográficos disponíveis em “ORIENTAÇÕES PARA AUTORES”.

Os trabalhos que não estiverem de acordo com as regras estabelecidas serão retornados aos autores.

Orientações Gerais Para Autores

  • A Revista Relações Exteriores publica artigos, resenhas de livros, análises de conjuntura, notas de pesquisa e revisões de bibliografias;
  • Os artigos devem ter entre 8 e 12 páginas (sem referências bibliográficas), as resenhas de livros devem ter entre 4 e 8 páginas, as análises de conjuntura devem ter entre 2 e 4 páginas, as notas de pesquisa devem ter entre 3 e 5 páginas, e as revisões bibliográficas devem ter entre 7 e 10 páginas (sem referências bibliográficas);
  • São aceitos trabalhos originais em português, inglês e espanhol;
  • As contribuições podem ser feitas por graduandos, graduados, pós-graduandos, pós-graduados e profissionais;
  • Os trabalhos podem ter, no máximo, 3 autores.

Processo de Avalição 

O processo de análise e correção de trabalhos da Revista Relações Exteriores está dividido em três etapas:

1. Triagem (período entre 7 e 10 dias úteis)

A equipe editorial avalia se o trabalho submetido segue as normas editorias e de apresentação estabelecidas, se apresenta plágio e se adequa ao escopo da Revista Relações Exteriores.

Caso a submissão seja no processo da triagem, um e-mail será enviado ao(s) autor(es) explicando os motivos para a rejeição.

2. Avaliação peer review (período entre 14 e 21 dias úteis)

Passado a triagem, o trabalho é encaminhado para dois pareceristas (ad hoc) da Revista Relações Exteriores que determinarão se o trabalho vai ser (1) aceito; (2) aceito com ressalvas e correções obrigatórias; (3) rejeitado. O programa Copyspider será utilizado para certificar que os trabalhos não tenham plágio superior a 3%.

Em caso de divergência de opiniões, o trabalho será encaminhado a um terceiro parecerista. O resultado final será comunicado por e-mail para o(s) autor(es), entre 14 e 21 dias úteis após o término do processo de triagem. Caso haja correções obrigatórias a serem feitas, o(s) autor(es) terão até 14 dias úteis para responder e editar o trabalho passe o prazo, é necessário fazer uma nova submissão.

3. Edição e diagramação (10 dias úteis)

Quando o trabalho é revisado e retornado aos editores, inicia-se o processo de edição e diagramação para ser publicado na Revista Relações Exteriores. O processo constitui nas últimas edições formais no texto, sendo observado erros de digitação, gramática e referências. Ao final do processo, o(s) autor(es) são contatados com a data e horário que o trabalho será publicado.

Ética e Boas Práticas Editoriais

A Revista Relações Exteriores pauta sua conduta editorial de acordo com as práticas desenvolvidas pelo Committee on Publication Ethics (COPE), pelo SciELO, e pelo Council of Science Editors (CSE). Os documentos produzidos pelos órgãos citados anteriormente têm como objetivo oferecer elevados padrões de ética e boas práticas editoriais para os periódicos científicos. A Revista Relações Exteriores, portanto, tem sua conduta baseada nas Core Practices, nos Principles of Transparency and Best Practice in Scholarly Publishing, na White Paper on Publication Ethics e no Guia de boas práticas para o fortalecimento da ética na publicação científica. Consequentemente, editores/as, pareceristas e autores/as seguem diretrizes para atuarem na revista durante todo processo de pré-publicação, publicação e pós-publicação dos trabalhos.

Das responsabilidades dos/as editores/as

Os/As editores/as comprometem-se a:

  • manter a confidencialidade das informações dos artigos em avaliação;
  • não designar pareceristas que possuam conflito de interesse com os/as autores/as;
  • investigar possíveis casos de plágio/autoplágio com a ajuda de ferramentas online;
  • estar disponíveis para responder qualquer questão ética ligada a uma submissão;
  • evitar e prevenir a publicação de artigos em que tenha ocorrido má conduta na pesquisa;
  • e tomar a decisão editorial final com base na recomendação dos/as pareceristas, no foco e escopo da Revista Relações Exteriores, no mérito acadêmico do texto e no aprimoramento da qualidade do conhecimento, não havendo discriminação aos/às autores/as, por quaisquer razões.

Das responsabilidades dos/as pareceristas:

Os/As membros/as do Conselho Editorial, Comissão Editorial ou consultores/as ad hoc comprometem-se a:

  • indicar sua disponibilidade ou indisponibilidade para emitir o parecer de forma ágil;
  • rejeitar a avaliação caso não se sinta apto/a a realizá-la ou encontre algum conflito de interesse;
  • avaliar os trabalhos submetidos à revista de forma objetiva e por seu conteúdo intelectual, sem discriminação de raça, gênero, orientação sexual, religião, origem geográfica ou pensamento político;
  • fornecer uma crítica cuidadosa, justa, construtiva e informativa do trabalho submetido e de eventuais materiais suplementares submetidos pelos/as autores/as;
  • tratar com confidencialidade as colaborações dos/as autores/as enquanto estiverem sob avaliação e caso o trabalho seja recusado;
  • e notificar os/as editores/as caso suspeite que o manuscrito contenha informações copiadas indevidamente de outros trabalhos ou apresente más condutas de pesquisa.

Das responsabilidades dos/as autores/as:

Os/As autores/as comprometem-se a:

  • submeter um trabalho original, que apresente referências a trabalhos próprios ou de terceiros sempre que uma citação for feita para evitar qualquer forma de plágio/autoplágio;
  • assegurar que o trabalho submetido à Revista Relações Exteriores não está sendo avaliado por outro periódico;
  • apresentar o parecer emitido pelo Comitê de Ética em Pesquisa, em caso de artigos que reportam estudos conduzidos com animais ou seres humanos;
  • destinar a autoria do trabalho somente àqueles/as que fizeram contribuições significativas à pesquisa ou redação do manuscrito (para conhecer mais dos possíveis papéis desempenhados por colaboradores, acesse a Taxonomia das Funções do/da Colaborador/a – CRediT);
  • textualizar no artigo, preferencialmente na seção de agradecimentos, eventual apoio financeiro recebido por órgãos de fomento;
  • revisar o trabalho de acordo com os comentários dos/das pareceristas e enviar uma carta resposta aos/às editores/as identificando e justificando tanto as modificações que foram realizadas, bem como as que por ventura não tenham sido realizadas por decisão dos/das autores/as;
  • notificar imediatamente aos/às editores/as sobre quaisquer erros ou informações equivocadas veiculadas no trabalho;
  • e aceitar futuros convites para contribuir com a emissão de pareceres à Revista Relações Exteriores

Más condutas em pesquisa

Em nenhum caso a Revista Relações Exteriores incentiva más condutas ou permite que elas aconteçam. Consequentemente, qualquer alegação de conduta imprópria de pesquisa é imediatamente averiguada. Por isso, a revista está sempre disposta a publicar correções, esclarecimentos, direito de resposta, retratações e desculpas quando necessário. Consideram-se más condutas de pesquisa quaisquer maus tratos a sujeitos de pesquisa, falsificação e fabricação de dados e pirataria ou plágio. O plágio assume diferentes formas e, em algumas ocasiões, pode ser feito de forma não intencional. Entretanto, o plágio em qualquer uma de suas formas é um comportamento editorial antiético e inaceitável. Ainda, é importante destacar que a legislação brasileira prevê a proteção dos direitos autorais na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998 e, portanto, qualquer forma de plágio é considerada crime. Nesse sentido, o artigo 184 do Código Penal Brasileiro, prevê que qualquer violação de direitos autorais pode acarretar em detenção ou pagamento de multa. Consequentemente, quando percebido, o plágio sofrerá as sanções cabíveis pela Equipe Editorial e pela legislação brasileira.

Das submissões de análises

A Revista Relações Exteriores abarca uma ampla gama de temas pertinentes ao campo das Relações Internacionais, tais como: política externa, desenvolvimento sustentável, cooperação e negócios internacionais. Essas e outras temáticas precisam ser tratadas de forma clara e precisa para maior inclusão social e desenvolvimento do pensamento crítico. As submissões podem ser realizadas durante o ano todo, em fluxo contínuo.

As publicações aprovadas serão editadas para nosso padrão editorial (versão web), por isso preparamos uma série de recomendações e exemplos para auxiliar você na escrita ou mesmo transformar de ABNT para o padrão da Revista Relações Exteriores, disponível para download no Guia Para Submissões.

A Revista Relações Exteriores aceita submissões de analistas internacionais e áreas afins que estão graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado, pós-doutorado, assim como de profissionais e professores. 

Formulário de Submissões

As submissões de artigos devem ser feitas através do formulário: https://relacoesexteriores.com.br/submissoes-de-artigos/

Caso já tenha submetido anteriormente ou encontre dificuldades com o formulário, envie o artigo para o e-mail [email protected]

Política de privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.