Fake News

As chamadas Fake News são conteúdos, notícias, textos intencionalmente falsos ou fora de contexto cujo objetivo é enganar os leitores. De acordo com Claire Wardle, cofundadora e diretora da First Draft nos EUA, um projeto de combate à desinformação, existem sete tipos de desinformações:

 

– Sátira ou paródia: sem intenção de causar mal, mas com potencial para enganar;

– Conteúdo enganoso: uso enganoso de informação para enquadrar problema ou pessoa;

– Conteúdo impostor: quando fontes genuínas são representadas;

– Conteúdo fabricado: novo conteúdo é 100% falso, projetado para enganar e fazer mal;

– Conexão falsa: quando manchetes, imagens ou legendas não suportam o conteúdo;

– Contexto falso: quando conteúdo genuíno é compartilhado com informação contextual falsa;

– Conteúdo manipulado: quando informação ou imagens genuínas são manipuladas para enganar.

  (FERREIRA; 2018)

 

A criação dessas notícias é motivada por várias razões, e as principais, conforme alega Claire Wardle, são: “jornalismo ruim”, provocação, paixão, partidarismo, lucro, influência política ou poder e propaganda. O ganho financeiro pelo acesso de conteúdos falsos impulsiona a criação e disseminação das Fake News. Além disso, essas notícias têm sido utilizadas com bastante frequências na política, tanto para desestabilizar um oponente quanto para “ajudar” na eleição de um candidato; tendo em vista que atualmente a imagem de um candidato perante a sociedade é muito importante, e não apenas as suas propostas. Por conta disso, e para manchar a imagem de um politico ou até de alguém fora desse âmbito, cada vez mais notícias falsas são criadas.

Como o mundo vive na era da globalização, na qual milhares de informações são enviadas por segundo e diversas ferramentas de edição existem, é muito mais fácil criar notícias falsas e muito mais difícil checar uma por uma. Além disso, com a tecnologia atual, é possível compartilhar algo para inúmeras pessoas de imediato, facilitando a disseminação de Fake News. Por conta disso, é necessário seguir alguns passos para evitar acreditar em algo que não é real e divulgar informações enganosas.

Como lidar com as Fake News 

Para ajudar a diminuir a taxa de divulgação em massa de notícias falsas, diversas campanhas foram criadas. De uma forma geral, essas campanhas incentivam as pessoas a: pesquisarem a fonte da notícia e quem a escreveu; checar em outros canais de comunicação se a informação procede; e até mesmo analisar a sua estrutura, porque muitas Fake News seguem o mesmo padrão: manchetes sensacionalistas criadas para chamar a atenção do usuário e fazer com ele clique na notícia, pedidos de compartilhamento e a alegação de que a verdade está sendo escondida e que aquela notícia está trazendo a verdade à tona.

As Fake News causam medo na população e as induzem a tomarem medidas precipitadas e muitas vezes prejudiciais | Fonte: United Nations COVID-19 Response via Unsplash
As Fake News causam medo na população e as induzem a tomarem medidas precipitadas e muitas vezes prejudiciais | Fonte: United Nations COVID-19 Response via Unsplash

Além desses métodos, há também sites que foram criados para a verificação da procedência de mensagens e informações divulgadas na internet; e as  redes sociais, por onde as Fake News são mais divulgadas, estão buscando bloquear conteúdos falsos ou tendenciosos.

O perigo das Fake News, como supracitado, está “na velocidade com quem elas se espalham” e também com o fato de alguns sites podem roubar informações e dados pessoais, e atacar a privacidade do usuário. Ademais, elas também podem fazer com que pessoas atacam virtual e fisicamente umas às outras, ameaçar questões de saúde pública – como a mobilização contra vacinas e o uso de máscaras durante a pandemia do COVID-19, aumentar a intolerância e discursos de ódio contra um determinado grupo social e auxiliar na manutenção de sistemas totalitários.

Dessa maneira, é necessário “um esforço coletivo e contínuo de análises de informações” para que diminua a proliferação de Fake News e, se isso não for possível, para que a população saiba filtrar as mensagens recebidas, analisar de forma correta a fonte e verificar se há links extras que apoiam o que o texto alega.

Para saber mais sobre o impacto das Fake News na política acesse o artigo abaixo: