Uma Terra Prometida – Barack Obama (2020)

A autobiografia de Barack Obama foi lançada em 2020 | Arte: Camila Benzaquen - Fonte: Canva e Amazon
Uma Terra Prometida - Barack Obama (2020) 2

O ex-presidente estadunidense Barack Obama liderou a maior nação do mundo por oito anos. Naturalmente, chegar ao cargo mais importante do planeta não é uma tarefa simples e fácil. Na primeira parte de sua biografia intitulada “Uma Terra Prometida” (em inglês, A Promised Land) Obama passa sua história a limpo; os ganhos, perdas, batalhas e um amplo resumo de sua vida. Neste texto, vamos destrinchar seu livro, fazendo um resumo e resenha da obra que chegou recentemente às livrarias físicas e digitais.

O presidente Barack Obama é fotografado durante um retrato presidencial sentado para uma foto oficial no Salão Oval, 6 de dezembro de 2012.
Barack Obama | Fonte: Casa Branca

Uma Terra Prometida, mais do que um livro biográfico, é uma obra que ultrapassa diferentes camadas literárias. Na primeira parte de sua biografia, Barack Obama apresenta todo o caminho que trilhou até a conclusão de seu primeiro mandato como presidente dos Estados Unidos. Transpassar tanta informação, obviamente, não seria uma tarefa simples. Por isso mesmo, vamos detalhar as diferentes percepções de resumo que Uma Terra Prometida pode nos fornecer.

O texto é narrado, sempre, em primeira pessoa. O que não é de se estranhar, visto que o autor da biografia é o próprio Barack Obama. Quase sempre ao introduzir algum personagem relevante ele apresenta um resumo da personalidade, revisita momentos e amarra isso tudo com uma linha principal. Isso vale para seus familiares, assessores, líderes mundiais e até mesmo para descrever o presente do senador democrata Ted Kennedy, um cãozinho para a família.

O estilo de escrita de Barack Obama é muito pessoal, o que dá a impressão de estar lendo uma história de alguém conhecido. Em muitos momentos, reflexões individuais escapam dos fatos, revelando pensamentos e angústias. Ao mesmo tempo, vida pessoal e profissional se enrolam de um modo muito intenso, revirando acontecimentos entre sua família e seu cargo. Isso não é simples de ser feito, pois Obama mistura sua vida pessoal e profissional nestas situações, gerando ocasiões — no mínimo — disruptivas. 

Receba as principais análises


Boletins de análises todas as semanas no seu e-mail com artigos, entrevistas, resenhas e conteúdo exclusivo. Inscreva-se.

Por exemplo, ao descrever seu compromisso com o clima, Obama narra uma reunião tensa com líderes mundiais para reduzir a taxa de emissão de carbono, que após um confronto forte e intenso, consegue formalizar um acordo. Com esta importante vitória, o então presidente estadunidense regressa à Casa Branca, em Washington, e, ao dormir, sua esposa Michelle relembra-o de que apesar de salvar o clima do planeta, ele ainda precisa cumprir uma promessa que fizera a sua filha: salvar os tigres. Uma de suas filhas havia tido uma aula sobre a extinção destes animais, e ele, por ser o presidente dos Estados Unidos, precisava fazer algo.

Uma Terra Prometida - Barack Obama (2020) 3
Barack e Michelle Obama. A esposa do ex-presidente lançou uma biografia antes do marido, intitulada Minha história | Fonte: biblioteca do Congresso americano

Por fim, Barack Obama escreve muito bem, e ao mesmo tempo, escreve muito. Isso não é um problema a meu ver. Ao contrário, dá um tom pessoal e interessante à leitura; talvez tenha sido por isso que comprei o livro. No momento que comecei a ler a versão gratuita, de amostra, não desliguei mais e meu cérebro ficou pensando em como isso tudo iria terminar; até porque esta amostra reduzida tem quase 80 páginas.

Uma Terra Prometida é sem sombra de dúvidas um livro completo e interessante para leitores que gostam de biografias, mas, também, de política, economia, gestão e outros tantos assuntos que permeiam a vida pública (e até privada) de um ex-presidente. Durante as mais de 700 páginas, Obama revisita suas memórias, trazendo de modo simples e objetivo a rotina de um presidente, mas também todos os principais eventos que o levaram a assumir o cargo mais importante do mundo. O livro, como é de se esperar, faz densas críticas às políticas e políticos que não compactuam com sua visão de mundo, exaltando acertos próprios e maximizando erros de outros gestores. Isso a meu ver, é um ponto interessante. 

A biografia de Obama narra sua agenda e inclinação política, e o texto absorve com exemplos e situações reais os fatos que o levaram a assumir essa visão de mundo, e isso endossa suas ações e articulações. Por ser um candidato que já chegou ao ápice de uma carreira política, a presidência de seu país, mostra apenas o que já fez, sem prometer nada em troca; como é esperado de autores políticos que ainda esperam se candidatar.

A visão ampla do mundo, a agenda democrática, a pauta sustentável e tantos outros assuntos que dominam o caráter político são bem explorados e apresentados. Isso é temperado com eventos reais e naturais da sua família. O apoio de Michelle e o crescimento de suas filhas, as batalhas com os republicanos, e até mesmo os democratas, em certos momentos exploram como a política pode ser uma arena apenas de interesses privados. 

Contudo, a vitória da democracia e uma agenda ampla demonstra o impacto real de mudanças que bons gestores públicos podem proporcionar. Isso tudo, entretanto, não é simples de alcançar. O trabalho nos bastidores com sua equipe e o então vice-presidente Joe Biden, mostram como a política feita por políticos comprometidos com causas verdadeiras e honestas podem causar um impacto positivo na sociedade.

No entanto, tive a impressão do manuscrito ter sido cuidadosamente revisitado por diversas mãos e leitores antes de assumir a versão final. Obama aprofunda personagens e eventos com datas, frases e uma precisão que dificilmente alguém guardaria. Ou Barack tem uma memória capaz de reter frases, roupas e expressões de diversas autoridades e assessores, ou provavelmente recebeu apoio de muitas pessoas para incrementar suas memórias. Isso não é ruim, dá a impressão de ser um relato mais pessoal, bem trabalhado e costurado por um excelente escritor.

Pontos positivos da autobiografia de Obama

O aprendizado fornecido pela leitura, sem sombra de dúvidas, é excelente. Obama mostra com exemplos e situações reais como é governar o país mais rico do mundo. Ele oferece aos leitores um relato honesto dos problemas, crises e desafios. Mas, ao mesmo tempo, mostra com simplicidade, tornando tudo acessível. 

Por exemplo, a sala de crise que comandava operações especiais é narrada como sendo pequena, apertada e com poucos monitores. Ao mesmo tempo, Obama mostra que essa era a realidade que nem ele imaginava ao assistir filmes de ação, crente de que a infraestrutura da sala seria altamente tecnológica. Isso aproxima o leitor e o escritor. De certo modo, parece que estamos conversando com o ex-presidente quando ele narra esses episódios e pensamentos.

Obama apresenta com muito carinho e honestidade suas relações e ideias. Fala de sua família abertamente e apresenta fatos cotidianos que misturam a realidade de uma autoridade como ele. Apesar de ser um cargo altamente poderoso e pomposo, ainda é uma pessoa que pretende ter mais tempo com a família e ver suas filhas crescerem. Por isso mesmo, não poupa elogios a família, parentes, assessores e políticos aos quais encontrou.

Falando em políticos, aliás, todo o livro é uma aula e um enorme argumento em torno do assunto. Obviamente, os interesses da gestão Obama são evidenciados e por isso mesmo são exploradas principalmente as vitórias e tudo o que deu certo durante seu mandato. Mas, ao mesmo tempo, algumas grandes derrotas são expressas, mostrando as dificuldades que precisa encarar para governar.

Pontos negativos da obra

Difícil classificar algo como ruim em um livro tão completo e complexo feito por um autor habilidoso. No entanto, algumas coisas podem ser destacadas. Em primeiro lugar, o fato do livro físico ser capa mole dificulta o manuseio. Você afirma um tomo de páginas pela mão e elas se entortam, desalinham, o que, novamente, é um horror para quem está acostumado a ler na cama. A editora poderia ter adicionado uma opção de capa dura, penso eu. Mas, isso não é um verdadeiro problema. Pode ser facilmente resolvido ao comprar versão digital, ou ainda, apoiar o livro em algo ao invés de deixar suspenso nos braços.

Além disso, o sumário da obra é básico, só mostra as 7 partes principais do livro e não apresenta as divisões menores. Isso dificultou a navegação e me fez perder alguns minutos enquanto transitava da versão digital para física. Mesmo assim, ao final encontramos um índice remissivo, o que facilita a identificação de temas de interesse.

Para quem não gosta de passagens extensas, o livro pode ser cansativo. Barack Obama escreve muito, aprofunda os personagens, os eventos, os detalhes. Não é de se admirar que a sua biografia tenha que ter sido dividida em 2 partes. Sendo que “Uma Terra Prometida”, a primeira porção, tem mais de 700 páginas. No entanto, o estilo de escrita pode variar pelo gosto do leitor. Eu, particularmente, não ligo de ler grandes passagens quando bem escritas, igual Obama produz em sua biografia.

Por fim, cabe o alerta. Barack Obama é um político habilidoso. Sua biografia é um excelente produto da lavra atual. Mas, precisamos ter cautela ao analisar os fatos, sobretudo pela ótica de seu interesse. As invasões, crises e medidas tomadas pelo governo de Obama são narradas, mas poucos são os momentos de reflexão sobre erros e falhas de gestão. Não devemos esquecer que este é apenas um lado da história. Além disso, obviamente, ele tende a explorar mais os acertos. Talvez, essa lacuna seja explorada no próximo lançamento da parte 2 de sua biografia.

Considerações finais

Acredito que muitos tenham conhecido Barack Obama no momento em que ele se tornou presidente americano. Por isso mesmo, toda a sua história anterior é uma imensa lacuna para nós. Pode ser que para alguns seu destino já estava traçado e algum momento chegaria até lá. No entanto, o que mais me marcou no livro foi justamente perceber que nem ele acreditava nisso. Uma Terra Prometida é um imenso argumento ao pensamento de que nós, seres humanos, não estamos prontos e só estaremos completos no momento que encontrarmos um propósito ao qual vale a pena

Lutar. No caso de Barack Obama, ele encontrou este sentido na administração pública, fazendo política para quem mais precisava e deixa isso evidente na paixão que mostra no seu texto. Tal luta, entretanto, por mais verdadeira que seja, é permeada de dificuldades e desafios. Uma Terra Prometida nos lembra disso a cada novo evento, a cada nova dificuldade encarada por Barack Obama. Amarrando tudo isso em sua vida pessoal e em sua carreira. É complexo classificar o que se aprende ao ler um livro tão denso, profundo e com uma gama de assuntos tão bem amarrados. Por isso, gostaria de destacar assuntos que chamaram minha atenção por não estar relacionado a sua biografia, mas sua visão de mundo.

Assim, por incrível que pareça, após ler a primeira parte da biografia de Barack Obama, aprendi muito sobre liderança e resolução de conflitos. Obama, por exemplo, relembra o nome de diversos assessores e revisita personagens que encontrou desde a caminhada para as prévias do partido. Dá pra ver a autenticidade de um líder nestes exemplos. Decorar nomes, frases e situações importantes mostram como uma pessoa era importante para ele. Mesmo que isso tenha sido feito com a ajuda de outras pessoas, demonstra o carisma de introduzir uma descrição de cada pessoa que lhe ajudou a governar, dividindo histórias anônimas com o leitor.

Ao mesmo tempo, tendo que lidar com diversos assuntos, Obama esbanja liderança e assertividade. Escolhe sua equipe a dedo e sempre apoia nos momentos os membros que encaravam algum desafio. Entende que são eles quem irão alimentar suas decisões, mostrando dados, fatos e posições. Por isso, todos são sempre convidados a participarem de seu governo. A assertividade e objetividade de Barack demonstra como conduzir reuniões complexas, por exemplo, dando voz a todos antes de formar uma opinião e estratégia. Isso tudo são exemplos de como lidar com uma rotina, às vezes, atribulada da maioria das pessoas.

Ao final, destaco ainda a capacidade de Obama em simplesmente derrubar o muro do que imaginei ser a rotina de um presidente. Cercado por repórteres, fotógrafos, políticos e assessores, precisava achar tempo para tomar decisões que impactariam a vida de milhões de americanos e mercados ao redor do mundo.  Por isso mesmo, conforme Barack narra, sua vida era como um equilibrista que precisava se manter concentrado para não deixar nada cair, ou ainda, um soldado com a missão de desarmar bombas antes de explodir. 

Os acertos (como terminar o trajeto sem quebrar nenhuma peça ou desarmar uma bomba) não eram comemorados pela grande mídia e pessoas no geral, tudo isso ficava escondido. Como aprovar uma lei que forneceu proteção e promoção da saúde para mais de 30 milhões de americanos, que simplesmente ficou ofuscada com a lenta demora da sociedade a absorver essas transições. No entanto, cada erro era milimetricamente comentado por todos, demonstrando a fraqueza da sua liderança e contestando sua política.

Para comprar o livro, acesse o link abaixo:

Marcadores:
Sobre o Autor

Especialista em negócios internacionais e gestão internacional. Internacionalista. Consultor de negócios internacionais na Lima Service & Consulting.

Deixe uma resposta