Poder

Nas abordagens realistas poder é a variável predominante nas relações entre os atores internacionais. Poder não só determina o
comportamento dos atores estatais, que segundo os realistas é condicionado pela busca incessante de incremento de poder, como também é uma característica inerente deles.

Diversas são as concepções de poder:

  1. ter a faculdade, possibilidade de ou autorização para realizar alguma coisa;
  2. ter ocasião, oportunidade, meio de dispor de força ou de autoridade;
  3. força física ou moral, valimento ou influência;
  4. o direito de deliberar, agir, mandar.

Segundo Parsons, poder é a capacidade que tem pessoas ou coletividades de conseguir que as coisas sejam feitas, especialmente quando seus objetivos são obstruídos por resistências ou oposições humanas. Resistência pode levar à medidas coercitivas, incluindo uso de força física. Para Weber, poder é a possibilidade de impor a própria vontade ao comportamento alheio. Arendt acredita que poder é a faculdade de se alcançar um acordo quanto a uma ação comum, no contexto da comunicação livre da violência. Para Viotti, poder são as capabilities ou capacidades relativas de atores como os Estados.