Criação da Organização Mundial do Turismo – 27 de Setembro de 1925

Imagem: Sema Srinouljan via Freepik
Criação da Organização Mundial do Turismo – 27 de Setembro de 1925 1

Segundo os dados do Ministério do Turismo no Brasil, o país movimentou entre os anos 2017, 2018 e 2019 entre 10.6, 11.8, 11.8 milhões de pessoas no turismo Internacional. Mesmo com queda por conta da pandemia da Covid-19 esta mesma movimentação de pessoas rendeu para a receita 19,00; 18,27; 17,59 bilhões neste mesmo período. Estes dados mostram que o turismo é importante para o desenvolvimento do País e para o mercado mundial.

A importância do Turismo no mundo trouxe grandes investimentos para aquecer ainda mais este mercado que não só trazem impactos financeiros, mas também impactos políticos e culturais. A movimentação financeira concentrou uma atenção mundial que motivou a criação de uma organização responsável por este setor e uma data foi escolhida para comemorar os excelentes resultados. No dia 27 de Setembro comemora-se o dia mundial do turismo sendo esta data escolhida para coincidir com o aniversário de adoção dos estatuto da Organização Internacional do Turismo.

Origens Históricas

O fato não se justifica por si só. O mundo tem evoluído bastante em termos tecnológicos, sobretudo a partir do final do século XIX. A velocidade dos navios e o desenvolvimento do avião que se seguiu, promoveu uma grande revolução nos transportes. Espaços que até então eram praticamente impossíveis de se conectarem, desfrutaram de grande fluxo de pessoas. A viagem de navio entre a Europa e a América do Sul deixou de levar semanas para serem realizáveis em menos de 1 dia com o advento do avião.

Nesse cenário, o turismo deixou de ser considerado como um luxo aristocrático, que antes implicava na elite passear pelos suas mansões nos Alpes ou nas praias do Mediterrâneo, pra se tornar um mercado potencial e em ascensão. Economicamente, museus, galerias, cafés e restaurantes, passaram a investir nos negócios e desfrutar de lucros que antes possuíam. Culturalmente, as grandes cidades e países, difundiram seus hábitos, costumes e histórias. Utilizando de ferramentas de marketing, crescem as localidades que investem nas suas potencialidades e diferenciais para atrair público.

Com a 1° e 2° guerra mundial, o turismo foi amplamente impactado. Os esforços nacionais se concentravam em reconstruir as cidades devastadas pela guerra. A miséria, xenofobia e violência se proliferavam, o que desestimulava os turistas. Com a reconstrução europeia estimulada pelo plano Marshall, aos poucos as nações foram abrindo suas fronteiras e a cooperação passou a nortear a diplomacia. Grandes cidades como Paris, Londres e Barcelona inspiravam os viajantes a conhecê-las. Porém, havia um problema: como organizar as cidades para receber grande contingente de pessoas? Como padronizar os procedimentos e atestar qualidade dos serviços prestados? 

Com os excelentes resultados econômicos obtidos pela movimentação de turistas, que veem sendo constatados há décadas, os estados e organizações ligadas ao turismo na tentativa de organizar, trazer melhores resultados e apoio aos envolvidos mobilizaram e criaram em 1925 a OMT- Organização Mundial do Turismo. Antes da definição final do nome da organização, ela passou por diversas modificações, a primeira modificação ocorreu no Congresso Internacional de Associações Oficiais de Tráfego e Turismo, na cidade de Haia, Holanda. 

Depois da Segunda Guerra Mundial, foi renomeada e transferida para Genebra que logo depois em 1974, através de uma resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas, foi transformada em um órgão intergovernamental que ao passar dos anos tornou uma organização internacional reconhecida onde a finalidade principal é melhorar e promover o turismo mundial. A sede da organização foi transferido em definitivo para Madri, Espanha e conta com uma estrutura completa e estatuto que gerem o funcionamento das partes envolvidas com a organização.

Em 2003 a OMT tornou-se uma agência especializada das Nações Unidas, sua missão é promover o turismo sustentável, responsável e universalmente acessível como indutor do desenvolvimento inclusivo. Os órgãos que compõe são: Assembleia geral, conselho executivo, comissões regionais, comités. O atual secretário geral é Zurab Pololikashvili da Geórgia que tomou posse em janeiro de 2018 em um mandato de 4 anos (2018-2021). 

As ações da Organização Mundial do Turismo são direcionadas para a geração de conhecimento sobre o mercado de turismo, a promoção de políticas e instrumentos de apoio ao mesmo, o incentivo a educação, e a formação bem como a oferta de capacitações e assistência técnica. A organização tem sede em Madri na Espanha, e é composta por 159 países, 6 membros associados e mais de 500 membros afiliados representado pelo setor privado, educacional, associações e autoridades do turismo.

Fato importante desse cenário, foi o estímulo que entidades privadas concederam para a criação da OMT, resultado dos impactos econômicos do setor. Pakman reforça a importância da Organização mundial do turismo, considerando que “Os Estados membros da OMT, empresas privadas, universidades e meios de comunicação, reconhecem a OMT como a fonte mais completa e fidedigna de dados e previsões sobre o turismo mundial”. A realização de estudos e levantamento de dados são extremamente importantes para a formalização de políticas turísticas conjuntas, bem como promover a adaptação de destinos turísticos às demandas do público.

A responsabilidade não é meramente técnica. A própria ONU delegou a competência de desenvolvimento e promoção do turismo à OMT por meios de acordo de cooperação (PAKMAN). Para executar as atividades com efetividade, a OMT conceituou a atividade turística, evitando assim, conflitos com demais setores econômicos, promovendo melhor gestão das áreas por ela delimitadas. “O turismo compreende as atividades que realizam as pessoas durante suas viagens e estadas em lugares diferentes ao seu entorno habitual, por um período consecutivo inferior a um ano, com finalidade de lazer, negócios ou outras” (OMT apud VASCONCELOS, 2005).

OMT no combate a Covid 19

Com a Pandemia do novo Corona Vírus, foram encontrados desafios na maior crise da história do turismo. Devido a Covid-19 as pessoas passaram a não viajar. Foram feitas restrições rígidas pelas companhias aéreas e pelos países, principalmente em viagens internacionais, medidas necessárias para combater a propagação do vírus. O número de visitantes internacionais foi 85% menor do que o registrado em 2019, antes da pandemia. Estes dados mostram o enorme desafio a ser enfrentado pela Organização Mundial do Turismo para voltar as viagens sem colocar os viajantes em risco de contaminação pelo Corona Vírus.

De acordo com a OMT, o surgimento das novas variantes da Covid-19 tornaram difícil a recuperação das viagens internacionais. Os dados apresentados pela entidade, em Madri, na Espanha, mostram que entre Janeiro e Maio deste ano, o mundo teve 147 milhões de viajantes a menos, em comparação com o mesmo período do ano passado. O secretário geral da organização mencionou três fatores essenciais para retomada do setor no mundo: acelerar o ritmo da vacinação, comunicação mais eficaz sobre as restrições de viagens e ter ferramentas digitais que facilitam a mobilidade. 

Considerações Finais 

Todos os países foram afetados com a crise do turismo durante a Covid-19, sendo com isso maiores os desafios a serem enfrentados pela OMT para retomar o setor. Estados e organizações ligadas ao turismo com o apoio da OMT vem criando campanhas para melhor informar aos interessados pelo turismo Nacional e Internacional das condições atuais e sobre as restrições diminuindo o receio das pessoas em viajar.

Referências bibliográficas

DADOS E FATOS. O impacto da pandemia de COVID-19 nos setores de Turismo e Cultura do Brasil. Disponível em: < http://www.dadosefatos.turismo.gov.br/  >. Acesso em Agosto de 2021.

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL SABRAE. OMT – Organização Mundial do Turismo. Disponivel em:<https://ois.sebrae.com.br/comunidades/omt-organizacao-mundial-do-turismo/>. Acesso em Agosto de 2021.

ONU News. Volume de viagens internacionais é 85% menor na comparação com 2019. Disponível em: https://news.un.org/pt/story/2021/07/1757432 . Acesso em Agosto de 2021.

PAKMAN, Elbio Troccoli. Sobre as definições de turismo da OMT: uma contribuição à história do pensamento turístico.

TURISMO DE PORTUGAL. Organização Mundial do Turismo. Disponível em <http://www.turismodeportugal.pt/pt/quem_somos/cooperacaointernacional/Paginas/organizacao-mundial-do-turismo-omt.aspx . Acesso em Agosto de 2021.

VASCONCELOS, Daniel Arthur Lisboa de. Conceitos e modelos em turismo: uma evolução de reducionismo aos sistemas turísticos. Turismo – Visão e Ação, vol. 7, p. 155-171, jan/abr 2005.

Marcadores:

Deixe um comentário